Game View
:!:Bem vindo ao forum de noticias sobre os teus jogos favoritos:!:


As novidades dos jogos em Português.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Wink Smile Vejam as noticias do dia a dia sobre o mundo virtual Smile Wink
Razz peço desculpa pela minha ausencia Razz
Últimos assuntos
Parceiros

http://skimac.blogspot.com

http://desportoebem-estar.blogspot.com

http://warformiddle-earth.forumeiros.com

http://noticiasuteis.blogspot.com

http://margarida-wushu.blogspot.com

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 14 em Qui Jul 25, 2013 5:03 pm
Janeiro 2019
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   
CalendárioCalendário

Compartilhe | 
 

 Estudo relaciona jogos e problemas de saúde

Ir em baixo 
AutorMensagem
Antidious
Admin
avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 06/08/2009

MensagemAssunto: Estudo relaciona jogos e problemas de saúde   Qua Ago 19, 2009 9:46 pm

De acordo com um recente estudo realizado por 35 investigadores do Centers of Disease Control and Prevention (CDC), a idade média dos jogadores, nos Estados Unidos, é 35 anos.

O estudo, levado a cabo em parceria com as universidades norte-americanas de Emory (Atlanta, Georgia) e de Andrews (Berrien County, Michigan), analisou os dados de mais de 500 adultos, com idades compreendidas entre os 19 e os 90 anos, na área entre as cidades de Seattle e Tacoma, e centrou-se nos problemas de saúde que advêm do comportamento para com os media actuais, os quais incluem os videojogos. Esta área geográfica foi escolhida devido a ser aquela que apresenta uma maior utilização da Internet, por parte da população, bem como pelo facto de ser o 13º maior media market dos Estados Unidos.

Este estudo, divulgado num artigo a sair na edição de Outubro do American Journal of Preventive Medicine, revela correspondências entre o acto de jogar videojogos e alguns problemas de saúde. Os participantes responderam a várias questões, como o número de horas que dedicavam, por semana, a navegar na Internet e a ver televisão, incluindo vídeos e filmes, ou se eram jogadores de videojogos. Os participantes tiveram, ainda, de fazer uma auto-avaliação no que tocou aos níveis de depressão, à personalidade, ao estado de saúde, físico e mental, ao índice de massa corporal e à qualidade de vida.

Um total de 45.1% dos participantes identificaram-se como jogadores de videojogos. As mulheres jogadoras relataram um maior nível de depressão e um estado de saúde mais negativo do que as não jogadoras, enquanto que os homens jogadores registaram um maior índice de massa corporal e mais horas passadas na Internet, em comparação com aqueles que não jogam.



O Dr. James B. Weaver III, do National Center for Health Marketing do CDC, escreveu, no artigo:

"Como hipótese, os factores de risco para a saúde - especificamente, um maior índice de massa corporal e um maior número de dias de fraca saúde mental - diferenciaram os jogadores adultos dos não jogadores. Os jogadores de videojogos também indicaram menor extroversão, consistente com a pesquisa feita nos adolescentes, a qual relacionou os videojogos com um estilo de vida sedentário e um peso acima da média, e com problemas de saúde mental."

E continua:

"O apoio encontrado na comunidade de Internet e o tempo gasto online distinguiu os jogadores de videojogos dos não jogadores, um dado consistente com pesquisas, feitas anteriormente, que indicam a vontade que os entusiastas adultos de videojogos mostram em sacrificar actividades sociais do mundo real, em detrimento dos videojogos. Os dados ilustram a necessidade de uma pesquisa mais aprofundada, na classe adulta, com o objectivo de clarificar a forma como se pode usar as oportunidades digitais eficientemente, de modo a promover a saúde e prevenir a doença."

O Dr. Brian A. Primack, pelo seu lado, considera:

"Há diferenças notórias entre as antigas formas de jogar [...] e as 'actividades de imitação' de hoje ['playlike activities']. Estas 'actividades de imitação' podem estimular os centros correctos do cérebro e tornarem-se entusiasmantes... No entanto, as diferenças entre as 'actividades de imitação' de hoje e as formas originais de jogo podem iluminar alguns dos problemas relacionados com a saúde, descobertos por Weaver e outros."

Primack conclui, ainda, que o desafio, hoje em dia, passa por conseguir manter o balanço: afastar as pessoas destas 'playlike activities', ao mesmo tempo que se salvaguarda os potenciais aspectos positivos dos videojogos e a sua posição na nossa sociedade actual.

Quanto a nós, parece-nos que há pessoas com demasiado tempo livre.


Fonte: "My Games"

_________________
Continuem Ligados! Sigam as noticías!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://gameview.forumeiros.com
 
Estudo relaciona jogos e problemas de saúde
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» GIBOLOGO-Usuário desapareceu e nada dos jogos comprados!
» Tutorial: Gravando Jogos de Nintendo Wii
» Vendo Xbox 360 jasper Travado + 2 jogos!!!!
» [Tutorial] Usando sprites de jogos emulados
» Fundos Para Jogos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Game View :: Noticias :: Pc-
Ir para: